01 ago

Filhos de mães que trabalham também são felizes

Mães que trabalham

A questão ainda é tabu

Não é difícil encontrar mães que trabalham se questionando – e sendo questionadas – a respeito da sua posição no mercado.

Harvad em Massachusetts
Harvad em Massachusetts

Depois que uma mulher tem um filho, muitas pessoas acreditam que, pelo bem da criança, ela precisa parar de trabalhar. Porém, um estudo da Universidade de Harvad em Massachusetts (EUA), provou que isso não é uma realidade.

A pesquisa de 2015

Um levantamento de 2015, havia demonstrado que filhas de mães que trabalham fora costumam conseguir cargos altos em empresas, além de salários superiores. Elas tendem a receber 1.880 dólares (cerca de 7.000 reais) a mais do que as filhas de mães que não trabalham fora.

Com relação aos filhos dessas mulheres, eles gastam, em média, 50 minutos a mais cuidando de membros da família. Além disso, a tendência é que eles tenham mais respeito pela igualdade de gêneros e casem com mulheres que trabalham.

Depois desses resultados, a equipe da professora Kathleen McGinn começou a se questionar a respeito da felicidade dessas crianças. Afinal, filhos de mães que trabalham são menos felizes do que os outros?

Os novos resultados

A pesquisa foi feita com base nas entrevistas de 100 mil homens e mulheres espalhados por 29 países. Além disso, também foram analisados dois levantamentos feitos pela faculdade que falavam sobre maternidade e mercado de trabalho.

As pessoas que responderam à entrevista precisaram falar de assuntos como estilo de vida, carreira e satisfação com a vida de uma forma geral.

Os resultado deixam claro que as mães que gostam de trabalhar, não devem deixar de fazê-lo. O estudo mostrou que as crianças criadas por mães que saem para trabalhar têm o potencial de felicidade igual ao das outras crianças.

Os responsáveis por adultos infelizes são outros conjuntos de variantes da vida, como traumas e eventos ruins. Mas o fato de a mãe não passar os dias em casa, não tem nada a ver com isso.

Para Kathleen esses resultados são positivos, especialmente pelo fato de que podem aliviar a consciência de muitas mulheres que se culpam por continuar trabalhando fora.

Fonte

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *