26 jul

Elas são mais confiáveis para cargos de liderança

Elas são mais confiáveis

Elas são mais confiáveis

A HSD Consultoria realizou a pesquisa “Perfil Comportamental de Executivos: homens versus mulheres”, definindo qual é o gênero com pessoas mais confiáveis. O estudo levou em consideração a participação de 3,5 mil brasileiros que ocupam cargos de comando em empresas grandes e médias. Elas são mais confiáveis.

Cada vez mais, as discussões a respeito da mulher no mercado de trabalho estão fazendo parte do cotidiano da sociedade, entretanto, isso não significa que os avanços estejam acontecendo de forma rápida.

Para a pesquisa foram levadas em consideração as respostas de entrevistas, além de testes psicológicos e de inteligência. Os dados foram colhidos entre os anos de 2014 e 2017.

O estudo indicou que os homens continuam sendo a preferência das empresas para os cargos executivos – somente 26% das entrevistadas eram mulheres – entretanto, os números indicam que a situação deveria ser diferente.

Os resultados foram:

  • 27% dos entrevistados apresentaram alguma espécie de desvio de caráter;
  • Do total de mulheres, 20,77% apresentaram esse problema;
  • A porcentagem de homens foi de 29,2%.

O que foi considerado desvio de caráter?

  • Interesses pessoais exagerados;
  • Dúvida sobre como agir quando o assunto é manter a moral ou ter ganhos individuais;
  • Condutas inadequadas com relação ao que é considerado como moral e ética.

O estudo ressalta que as características que essas pessoas apresentaram, mostra que elas têm uma tendência maior de apresentar comportamentos socialmente inaceitáveis, tais como manipulação de dados e de pessoas, desvios financeiros etc.

A conclusão que se obtém por meio desses dados é de que o problema das empresas é o fato de que muitas ainda usam esquemas ultrapassados de contratação. Assim como se fazia antigamente, elas deixam de observar o “fator humano” e se preocupam apenas com a formação acadêmica.

Além disso, não podemos ignorar o fato de que muitas empresas continuam preferindo contratar homens ao invés de mulheres. De acordo com a presidente da HSD, Susana Falchi, essa questão precisa de mudanças, mas ela não será atingida por meio de cotas, o necessário é “uma mudança na visão dos empresários”.

Fonte

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *