25 maio

Mulheres no futebol: agora também na administração

Mulheres no futebol: O Brasil

Conhecido como o “país do futebol” e único vencedor de cinco campeonatos mundiais, era de se esperar que o Brasil fosse um país onde todos são bem vindos no futebol. Entretanto, a situação não é bem essa.

Os cargos executivos dos times ainda são, em sua grande maioria, ocupados por homens. Porém, as mulheres estão cada vez mais conquistando o seu espaço nesses ambientes de trabalho.

Grandes times brasileiros já tiveram – ou têm – mulheres em sua diretoria. Nós podemos citar algumas como Leila Pereira, conselheira do Palmeiras (com chances  de ser a futura presidente do clube) e a ex-CEO do Fluminense, Roberta Fernandes.

Em entrevista ao jornal “O Globo”, em 2017 , Roberta alegou que a falta de mulheres nos setores administrativos do futebol se dá, muitas vezes, pelo fato de que nossa sociedade se acostumou tanto com o estigma de que futebol é uma coisa “para homens”, que as mulheres nem procuram vagas nessa área.

Foi pensando na inclusão feminina que o time do Náutico resolveu lançar, em março desse ano, a Diretoria da Mulher, que está sob o comando de Tatiana Roma.

Diretoria da Mulher do Náutico

O time do Náutico percebeu um grande aumento no número de mulheres que estão presente em estádios e que desejam trabalhar no mundo do futebol. A  partir disso, o time lançou, no dia Internacional da Mulher, a Diretoria da Mulher.

A diretoria – que teve seu lançamento marcado pela hashtag #TemMulherEmCampo – tem o objetivo de atender às mulheres em três vertentes diferentes: a das torcedoras, a das jogadoras e das mulheres que trabalham na comissão técnica, administrativa e na arbitragem.

A primeira ação para incentivar a participação feminina foi reativar e dar mais assessoria ao time feminino do Náutico.

Além disso, o time pretende investir em ações de marketing – dando mais atenção aos produtos femininos do clube –  incentivar a participação em estádios e a associação com o clube.

Os Estados Unidos e a força do futebol feminino

Os Estados Unidos é um país onde o futebol feminino tem mais força do que o masculino. Para se ter uma ideia, enquanto a seleção masculina ainda não conseguiu conquistar nenhum mundial da FIFA, a seleção feminina já levou três títulos para casa, sendo a maior vencedora.

Era de se esperar que os Estados Unidos fosse um país com uma representatividade feminina  maior, entretanto, essa não é a realidade. A maioria dos técnicos de futebol, bem como a maior parte da diretoria dos times são homens.

Na última eleição para presidente da comissão americana de futebol havia uma mulher concorrendo, entretanto ninguém esperava que ela ganhasse e isso realmente não aconteceu.

Julie Foudy, ex-jogadora da seleção americana e comentarista de esportes, afirmou que em seus 30 anos trabalhando com futebol, ela nunca viu uma mulher que ocupasse uma posição que efetivamente tivesse voz nas decisões importantes.

Apesar da existência de diversas discussões no país, ainda não podemos dizer que alguma grande mudança foi realizada para melhorar a aceitação das mulheres na liderança da administração do futebol.

A Premier League da Inglaterra

A Premier League é a liga masculina mais importante do futebol inglês e conta com os principais times do país.

O time que mais vezes venceu a competição foi o Manchester United, time que, recentemente, anunciou que terá, pela primeira vez, uma mulher como COO.

Collette Roche é formada em Gestão de Negócios e, atualmente, trabalha como diretora executiva do grupo de aeroportos de Manchester. Ela também é diretora não executiva da JW Lees – uma rede de lanchonetes –  e membro do conselho de administração do Northern Powerhouse, um projeto econômico de Manchester.

Esse não é o primeiro time da Premier League a colocar mulheres na diretoria. A vice presidente do West Ham é  Karren Brady. Marina Granvskaia é diretora do Chelsea.  Susan Whelan é diretora executiva do Leincester.

Além disso, os conselhos administrativos do Everton, do Huddersfield e do Tottenham têm mulheres em posição de destaque.

O Manchester também inscreveu um time feminino na segunda divisão do campeonato inglês.

 

Fontes: http://www.espn.com.br/espnw/artigo/_/id/4227903/manchester-united-esta-prestes-a-anunciar-collette-roche-como-1-mulher-com-cargo-executivo-no-clube

https://www.theguardian.com/football/2017/oct/06/female-us-soccer-president-julie-foudy

https://oglobo.globo.com/esportes/quem-sao-as-mulheres-que-lutam-por-espaco-no-futebol-carioca-20870458

 

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *