7 Virtudes Alquímicas | Por Lucas M Esher

Olá,

Conforme prometido, chegou a hora de falar sobre as 7 Virtudes Alquímicas que combatem (e extinguem!) os 7 Defeitos Capitais.

… Só vou fazer uma coisa, antes de começar a falar sobre as Virtudes individualmente: deixarei esta imagem (da Estrela Setenária) e falarei sobre ela no final deste e-mail, ok?

Estrela Setenária

Estrela Setenária

Então, vamos lá, falar das 7 Virtudes Alquímicas!

Humildade: é a Virtude alquímica relacionada com a Lua. A Humildade é o contraponto, portanto, da Preguiça (ou Acídia). Na origem, este termo significava agir de acordo com a sua vontade, sem esperar reconhecimento ou recompensas. Ou seja: ser humilde não tem nada a ver com ser alguém “paupérrimo”, ou alguém que deve abaixar a cabeça, obedecendo ordens de supostas autoridades. Ser humilde é fazer o trabalho que cabe a você fazer (um trabalho que esteja de acordo com a sua Verdadeira Vontade), sem ficar criando falsas expectativas.

Paciência: eis a Virtude cardeal do planeta Mercúrio. A Paciência combate a Inveja. Confesso que essa é a virtude que acho mais “impactante”. Isso porque o termo ‘paciência’ foi bastante deturpado, ao longo do tempo. Pense: o que significa ‘paciência’ para você? Ficar tranquilo, calmo; respirar fundo; saber esperar a hora certa, acertei? É algo do tipo, sim? Pois bem: na origem, Paciência é, simplesmente, a capacidade de avançar no seu próprio ritmo. Alguém paciente, portanto, não é alguém que para e fica esperando. Não é, tampouco, alguém que caminha devagar. É alguém que segue seu próprio rumo (sem ficar olhando para o lado, para os outros, feito um invejoso), de acordo com o tempo-ritmo que lhe é adequado. Se eu aprendo rápido, vou rápido! Se preciso diminuir o passo, diminuo! E isso vale, como sempre, para as esferas físicas, mentais, emocionais e espirituais.

Temperança: esta virtude não tem muito segredo. Estando associada ao planeta Vênus, a Temperança bate de frente com a Luxúria. Enquanto a Luxúria é se deixar dominar pelas paixões (emoções), a Temperança é a força que precisamos ter para domá-las. A força de estar em equilíbrio, de agir com moderação. Ah, e força não é sinônimo de ‘brutalidade’, ok? É a medida certa!

Magnanimidade: é a Virtude relacionada com o Sol. Se de um lado temos o Orgulho, como Defeito, do outro temos a Magnanimidade. Para quem se perguntou: “poxa, mas se eu não posso bater no peito e dizer que fui eu que fiz, faço o quê?”, eis aqui uma das respostas possíveis (existem outras. E isso foi mais uma dica em relação àquela Estrela). Cabe a nós, ao desenvolver essa Virtude, aprender a agir voltados para o nosso próprio interior. Trabalhar para crescer como pessoas, como almas. A busca é, sim, pela constante lapidação, pelo autoconhecimento. E, agindo assim, encontrará, em si, a capacidade de brilhar e iluminar os outros ao seu redor. Lembra do eterno: “conhece-te a Ti mesmo e conhecerás o Universo e os Deuses”? É bem por aí… Quando fazemos estardalhaço, pedindo atenção, reconhecimento etc., é porque nos aproximamos mais do Orgulho (e da Vaidade) do que da Magnanimidade.

Diligência: nesta, que é a Virtude associada a Marte, vamos direto ao ponto: para combater a Ira é necessário Diligência. Diligência que é a canalização das suas forças para produzir algo efetivo. Ao invés de sair bufando, dando chilique, agredindo, matando, esparramando energia para tudo quanto é lado, sem controle, a pessoa diligente direciona sua ação para realizar algo de produtivo. É mais do que, meramente, ter foco: é ser consciente da sua Essência e trabalhar respeitando-a sempre.

Caridade: aqui entramos nos domínios de Júpiter. A Caridade é uma das maneiras de liquidarmos com a Gula. Se a Gula é fazer mau uso dos nossos excessos, a Caridade é saber trabalhar com o que temos de abundante em nossas vidas. Ou seja: se temos muito, ao invés de consumirmos tudo, acumulando sem necessidade, doamos para aqueles que não possuem. E, de novo, isso vale para bens materiais, mas também para o campo emocional, racional e espiritual. Professores, por exemplo, que detêm muito conhecimento, ensinam. Poetas, que tanto sentem, compartilham suas emoções. E assim por diante…

Castidade: eis, por fim, a Virtude do planeta Saturno. Avareza é “apego”; Castidade é ser puro. Pois é, Castidade não tem nada a ver com “se castrar”, não se relacionar sexualmente ou qualquer coisa desse tipo. É a pureza dos costumes, são os sentimentos virtuosos. É uma pureza física, ao não violentar seu corpo com o que te fere (e quem te dirá o que é certo ou errado será a sua Essência, não seu ego nem ninguém mais). É, igualmente, a pureza emocional, racional e, principalmente, espiritual.

E pronto. Estão aí as 7 Virtudes Alquímicas. Agora você já sabe quais forças nos nutrem no combate aos Defeitos Capitais.

… E você acha que isso é tudo?

Não é, não! Pra você que está lendo este post, só agora, aqui vai uma oferta imperdível: você pede uma Virtude e nós entregamos três! É isso aí, três por um!

Ok, me empolguei…

Brincadeiras à parte, o que eu disse é a mais pura verdade: não bastasse uma Virtude para enfrentar cada um desses perniciosos Defeitos, nós temos três! Sim, existem três Virtudes que combatem cada um dos sete Defeitos Capitais.

… E quais são elas?

A resposta está na Estrela Setenária, que eu coloquei lá em cima, lembra? Volte e olhe bem para aquela imagem. E saiba que, para enfrentar, por exemplo, o Defeito do Orgulho, além da Magnanimidade, podemos contar com a Humildade e a Castidade.

… Entendeu o que eu fiz? (Quer dizer, eu não fiz nada. Só exemplifiquei).

E o mesmo se aplica aos demais Defeitos e Virtudes: faça um “quase triângulo” com as sete pontas da Estrela, e descubra o poderoso arsenal que temos à nossa disposição.

… E, bom, por hoje, é isso.

Nos vemos em breve,

Lucas M Esher

Lucas M Esher

Lucas M Esher

Sobre o Convidado

” Comecei estudando Publicidade e Propaganda na Escola Superior de Propaganda e Marketing (tendo me formado em 2007).

Depois de uma rápida passada por uma agência de promoção e pelo terceiro setor, me aventurei pelo mundo do empreendedorismo, trabalhando com moda, fotografia e em uma indústria de bebidas artesanais.

Foram alguns bons anos assim, até que eu percebi que precisava ir além: precisava me reinventar de novo.

Para isso, enveredei pelo mundo das artes: da literatura (uma antiga paixão) ao teatro (um novo amor).

E, nesse caminhar, tive as mais diversas experiências, como, por exemplo, com produção e projeto editorial, improviso, clown/palhaço, escrita criativa, arteterapia, filosofia, mitologia, psicologia, programação neurolinguística, comunicação não-violenta, criatividade, entre tantas outras (um dos meus pontos fortes, não à toa, é ser um incansável estudioso).

… E o Coaching Astrológico, de onde surgiu?

Bom, este novo conceito nasceu da vontade de unir as mais poderosas formas de (auto)conhecimento com as quais me deparei: o Coaching e a Astrologia (aliada à Kabbalah Hermética e ao Tarô, uma vez que eles conversam muito entre si).

Enfim, por enquanto é isso. Certamente ainda virá muito mais pela frente…”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s