Como descrever o amor? Minha história de amor.

Oi gente!

Hoje é dia dos namorados e aqui quero aproveitar o espaço que tenho para falar do tão “falado” amor…

Bom, vamos começar um pouco do que vivi até o que estou vivendo… muitas de vocês podem se identificar, por isso preferi contextualizar. Eu sempre nos momentos de crise, me achei a “pouco amada” e isso foi muito injusto… pois eu sempre que me relacionei, tive tanta sorte que poderia deixar de MiMiMi e lembrar de tudo que foi bom, mas eu lembro, não poderia esquecer o tanto que se doaram para mim e do que me doei. O problema é que pensamos sempre na parte ruim e acabamos que deletamos as partes boas, felizes, por conta de alguma relação que não deu certo. Mas entendam que elas deram certo, no momento, no contexto, no que foi proposto a dar certo… mas nem sempre será um conto de fadas. Sempre será uma lição de aprendizado e de muito amor (assim espero), que tenha ocorrido nas nossas vidas.

Já vivi relacionamentos abusivos, relacionamentos que eu perdi minha identidade, relacionamento que eu queria morrer por ele não existir mais… porém o relacionamento mais importante na minha vida sempre foi o que tive comigo mesma. Não, não aprendi isso na primeira queda, na segunda e nem sei se acontecer outra “quebra” vou ficar feliz pelo que vivi, mas eu tenho uma consciência do que eu quero para mim…. na hora do choro, eu choro…coloco para fora e deixo que as lágrimas curem meu ego, meus medos e todas as minhas inseguranças. Nunca foi fácil, nunca foi agradável, mas cresci e pude descobrir algo que é muito importante: o que faz bem para mim. Não existe da rotina ser todo dia um conto de fadas, mas em todos os dias, podemos tornar um pequeno detalhe em um momento inesquecível… e foi nisso que foquei em 33 anos de vida e de diversos relacionamentos que deram certo, mas em um ponto que deixaram de ser tão bons para mim ou para o outro.

Aceitar o “não te amo mais” foi algo que aconteceu… tanto do meu lado, como do lado do outro. Conto para você que está lendo, que doeu quase igual. Como não amar alguém que aceita seus defeitos ou mesmo que salvou sua vida? É assim mesmo, não é uma questão de justiça, é uma questão de vida, de energia e sinergia. As pessoas entram em nossas vidas por algum motivo e pode ser que essa “missão”pode ter chegado ao fim… e estamos tão acomodados que não queremos deixar passar, não queremos evoluir… mas isso minhas amigas, não depende sempre do nosso querer.

Desde o meu primeiro beijo eu poderia dizer que eu ficaria com ele, pela beleza de ter sido o primeiro beijo… a novidade, a vontade, a entrega. Mas não foi bem assim, aprendi que respeitar meu sentimento é, as vezes, magoar o do próximo… mas não de forma egoísta, mas de forma verdadeira, sendo sincera… o que me rendeu lágrimas no sim e no não. Amar é se amar primeiro, sem deixar que o outro não saiba do que está acontecendo, não deixar alguém a sua espera por conta do ego… amar é sentir e deixar o outro livre mesmo na dúvida. Mas sim, sempre existirão dúvidas… mas no fundo, sabemos que queremos seguir… e abrir mão do que já não faz parte da nossa essência, o que já não faz parte dos nossos sonhos e desejos… então vamos ser claras e seguir, deixando aqueles que não querem mais pegar em nossas mãos para alguém que segure tão forte que nem uma lembrança de antes vá magoar nossa vida.

Amar é sentir, é vontade, é egoísmo, é sorriso, é vontade, é desejo… Amar é viver, se sentir viva, é viver.

Aos 33 anos eu me dediquei a encontrar um “pessoinha”, me desliguei de coisas não tão relevantes e abri para o universo minha vontade, não apenas de amar, mas de ser amada. Demorou um pouco, tropecei no caminho, pensei em desistir da minha vida (calma, não pensei em me matar), mas pensei em matar minha vontade de amar, que acho muito pior. Porém, não sei de onde veio ou de onde vem essa certeza que temos alguém que precisa… no meu caso, alguém que precisa de mim, tanto quanto eu preciso dele.

Tinder há muito tempo instalado e a certeza só diminua, pois eram pessoas incríveis e ainda podia me ver sozinha comendo temaki em um restaurante qualquer. Quem nunca se viu assim? Na escada rolante, que acho ser o momento mais íntimo dos casais… são beijinhos, carinhos em segundos que todos que estão solteiros se enxergam alí, no lugar dele, no lugar dela.. no lugar deles! Putz, como eu me imaginava subir em uma escada rolante com alguém… que fosse para mostrar para o universo, para os solteiros ou para que finalmente eu pudesse não me preocupar com quem estava a minha volta, pois eu estaria tão completa, que quem estaria de volta, não estava realmente alí… só eu e meu amor.

As pessoas sempre me diziam: se quer alguma coisa, não fala para ninguém… e eu sempre fui contra isso.. como eu posso falar algo que eu quero muito e  não falar para o universo!? Como eu poderia falar da boca para fora algo que da boca para dentro eu queria com toda minha energia?! Tudo na minha vida sempre funcionou quando eu quis de verdade… quando eu chorava de noite e pedia para Papai do Céu, quando eu suplicava uma força e falava com todo meu coração para as estrelas e de uma forma ou de outra eu realizada esses desejos, não poderia ser diferente sobre o amor. Desacreditei nas pessoas e acreditei no que eu queria, acreditei no meu coração, nunca tive vergonha em falar que eu tinha muita coisa na vida, só estava esperando não apenas um amor, mas um companheiro para me guiar nessa vida louca. Se identificou!? Então vou te contar o que aconteceu.

Fiquei quase quatro anos solteira, vivi relacionamentos “abusivos”, aqueles que queremos ter só para dizer que temos. Não fui feliz em nem um deles. Mudar para São Paulo foi só mais uma maneira de trabalhar e de dar oportunidade de conhecer alguém que me compreendesse,,, alguém que pudesse me abraçar na escada rolante.

Match. Diferente de mim. Não quero. Não te conheço. Não posso ficar com você. Vamos ser só amigos. Não gosto da sua calça. Sua amizade é muito importante para mim. Quero te apresentar uma amiga. Não quero mais te apresentar uma amiga. Por que você é tão bonzinho?. Você é muito diferente de mim. Não vamos dar certo. Não se apaixone por mim.

Como sempre, muito sortuda, depois de gritar ao universo o que eu precisava, ele me mandou o match perfeito, ou nem tão perfeito… mas ele me mandou alguém, que desacreditei no começo… mas tinha algo dentro de mim que não deixou passar… mesmo que no começo amigos, descobri via Skype um sorriso forte, sincero… Fiquei atenta, me vi desprotegida… porque aquele sorriso me desnorteou.. me tirou da zona de conforto.

Ah o amor, o amor ele age de diversas maneiras… pode começar na amizade, pode começar em um aplicativo, pode começar quando nossa família nos apresenta, ou até mesmo quando alguém já nos conhece de longe está disponível em seguir em frente. E você o que faz? Quer alguém que você quer, não que o universo mandou. Você quer o que você quer, só por querer… e ainda quer chamar isso de amor? O amor é muito maior do que você pode pedir, o amor ele aterrisa sem avisar, ele desfaz o seu conceito de lista perfeita, o amor, ele faz como que você tenha novas crenças… ah, o amor.

Eu sou uma pessoa com milhares de problemas de saúde. Milhares. Muitos. E isso é difícil assumir quando você quer amar, pois vem na minha cabeça: “até quando vou viver?'(lágrimas começaram a sair dos meus olhos, não sei porque). E mesmo assim, não desisti de ser amada e foi aí que aconteceu. Me abri, me deixei levar, me deixei amar, me deixei sentir… alguém muito diferente, mas ao mesmo tempo muito igual… ele vai ler esse texto e brigar pelos erros de gramática, mas mesmo assim, vai continuar me amando. Pois o que procuramos, eu e ele, é a mesma coisa.. é a entrega, é a verdade, é a vontade, é a cumplicidade, é o amor da forma mais sublime… é aceitar alguém em nossa vida que aceite exatamente quem nos somos. (como param as lágrimas?).

O amor é isso, é sentir. É viver, é falar a verdade. É abraçar. É ficar olhando nos olhos do outro por muito tempo. Amar é viver, amar é sentir, amar é ser amada, amar é vontade. Amar é te amar Lucas… Amar é ser amada por você.

Não sei se para sempre, mas não duvido que vamos conseguir, pois você me deu algo que eu não sei nem explicar, você me deu vontade de viver, você me deu vontade de ser mais, vontade de multiplicar isso. Você me deu vontade de ser eu mesma. TE AMO.

Feliz dia dos Namorados!

Talita Lombardi

Instagram Talita Lombardi

Twitter: @talilombardi

E-mail: talita@startupsstars.com

Fan Page do Startups Stars

Blog para Empreendedoras

Youtube para Empreendedores

 

Anúncios

Um comentário sobre “Como descrever o amor? Minha história de amor.

  1. Pingback: O que você não deve esperar do amor? |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s